“… e o sol, que peca / Só quando, em vez de criar, seca.”

É o que tem acontecido nestes últimos tempos. Gosto muito de dias quentes, de sol bem aberto no azul, mas este, de facto, já “peca”!…

Fiquemos com o poema “Liberdade” na íntegra e com um breve desafio aos alunos do 12.º ano.

Descobrir no poema versos que apontam para:

  • as temáticas a) “dor de pensar” e b) “nostalgia da infância”;

  • a emergência/relevância do Sonho;

  • a valorização da natureza (aspeto relevante na poesia do heterónimo Alberto Caeiro, que iremos estudar nas próximas aulas);

  • a valorização da arte;

  • o caráter interventivo da poesia de Pessoa, com uma (possível) crítica (indireta) ao então presidente do  Conselho de Ministros, Oliveira Salazar.

LIBERDADE

                (Falta uma citação de Séneca)

Ai que prazer

Não cumprir um dever,

Ter um livro para ler

E não o fazer!

Ler é maçada,

Estudar é nada.

O sol doira

Sem literatura.

O rio corre, bem ou mal,

Sem edição original.

E a brisa, essa,

De tão naturalmente matinal,

Como tem tempo não tem pressa…

 

Livros são papéis pintados com tinta.

Estudar é uma coisa em que está indistinta

A distinção entre nada e coisa nenhuma.

 

Quanto é melhor, quanto há bruma,

Esperar por D. Sebastião,

Quer venha ou não!

 

Grande é a poesia, a bondade e as danças…

Mas o melhor do mundo são as crianças,

Flores, música, o luar, e o sol, que peca

Só quando, em vez de criar, seca.

 

O mais do que isto

É Jesus Cristo,

Que não sabia nada de finanças

Nem consta que tivesse biblioteca…

 

s. d. 
Poesias. Fernando Pessoa. (Nota explicativa de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1942 (15ª ed. 1995).  - 244. 1ª publ. in Seara Nova , nº 526. Coimbra: 11-9-1937.

Bom feriado!

IA

Anúncios

Publicado por

isauraafonseca

Professora do Ensino Secundário - Português

4 opiniões sobre ““… e o sol, que peca / Só quando, em vez de criar, seca.””

  1. Sempre gostei deste poema. Para além das temáticas que sugeres aos leitores/alunos, remete(-me) para algum relaxamento e abandono, nem que seja só por momentos, face à atividade intelectual.
    Como que um intervalo saboroso.
    Desejo-te um dia bom com bom sabor a feriado. Amanhã é outro dia, com testes e tudo, mas hoje é o dia de hoje enquanto dura. E oxalá traga chuva.
    Um beijinho
    Dolores

    Liked by 1 person

  2. Meus caros amigos,

    mais uma vez o meu muito obrigada pela vossa visita e tão doces palavras!
    Penso que os meus meninos saberão (cor)responder ao desafio. Vou tratar disso na próxima aula.
    Agora, vou apanhar a Carruagem 23, para pôr comentariozinho à maneira… 😉
    beijinho e bom domingo!
    IA

    PS: Bem, meu caro Vítor, devo estar “trenguinha” de todo, pois não consegui comentar na Carruagem 23. Por isso, fica aqui o meu apreço pelo fim de tarde, um pouco à moda de Caeiro, quase a tocar Reis!
    Belíssima fotografia! Mas também gostei muito das “Montanhas” do artigo seguinte!
    beijinho,
    Isaura

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s