Variações da mesma ode e mais odes

Cuidas tu, louco Flaco, que apertando [1]

 

Cuidas tu, louco Flaco, que apertando

Os teus estéreis, trabalhosos dias

        Em feixes de hirta lenha,

        Cumpres a tua vida?

A tua lenha é só peso que levas

Para onde não tens fogo que aquecer-te,

        Nem levam peso ao colo

        As sombras que seremos.

Aprende calma com o céu havido

E com o pranto a ter contínuo curso.

        Não sigas a clepsidra

        Que conta a hora dos outros.

Flaco Resultado de imagem para horácio Flaco

É o apelido de Horácio, Horácio Quinto Flaco. Filósofo e poeta lírico e satírico romano. É uma das mais conhecidas e ilustres figuras da Roma Antiga. Ricardo Reis diz ser seu discípulo. 

 

11-7-1914, Odes de Ricardo Reis . Fernando Pessoa. (Notas de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1946 (imp.1994).  – 184.

Clepsidra Resultado de imagem para clepsidra

Também denominada relógio de água, foi um dos primeiros sistemas criados pelo homem para medir o tempo. Trata-se de um dispositivo movido a água.

Cuidas tu, louro Flacco, que cansando [2]
                                In Flaccum

 

Cuidas tu, louro Flacco, que cansando
Os teus estéreis trabalhosos dias
        Darás mais sorrisos ao campo
E serão mais altos os peitos de Ceres 
Põe mais vista em notares que tens flores
        No teu jardim (…)

s.d. Poemas de Ricardo Reis. Fernando Pessoa. (Edição Crítica de Luiz Fagundes Duarte.) Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 1994. – 46a.

Ceres

Resultado de imagem para deusa Ceres

Ceres equivale, na mitologia romana, à deusa grega, Deméter. Era a deusa das plantas que brotam (particularmente dos grãos) e do amor maternal. Diz-se que foi adotada pelos romanos em 496 a.C. durante uma fome devastadora, quando os livros Sibilinos avisaram para que se adotasse a deusa grega Deméter.

Era celebrada por mulheres em rituais secretos no festival de Ambarvália, em Maio. Existia um templo dedicado a esta deusa no monte Aventino em Roma. A veneração de Ceres ficou associada às classes plebeias, que dominavam o comércio de cereais. Sabe-se muito pouco sobre os rituais que lhe eram dedicados. No entanto, um dos poucos costumes que ficou registado consistia em apertar ligas nas caudas das raposas, que eram largadas no Circo Máximo.

Antes de nós nos mesmos arvoredos

 

Antes de nós nos mesmos arvoredos
Passou o vento, quando havia vento,
E as folhas não falavam
De outro modo do que hoje.

Passamos e agitamo-nos debalde.
Não fazemos mais ruído no que existe
Do que as folhas das árvores
Ou os passos do vento.

Tentemos pois com abandono assíduo
Entregar nosso esforço à Natureza
E não querer mais vida
Que a das árvores verdes.

Inultilmente parecemos grandes.
Salvo nós nada pelo mundo fora
Nos saúda a grandeza
Nem sem querer nos serve.

Se aqui, à beira-mar, o meu indício
Na areia o mar com ondas três o apaga,
Que fará na alta praia
Em que o mar é o Tempo?

8-10-1914 
Odes de Ricardo Reis . Fernando Pessoa. (Notas de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1946 (imp.1994). - 52.

Temo, Lídia, o destino. Nada é certo.

Temo, Lídia, o destino. Nada é certo.

Em qualquer hora pode suceder-nos       

         O que nos tudo mude.

Fora do conhecido e estranho o passo

Que próprio damos. Graves numes guardam

        As lindas do que é uso.

Não somos deuses; cegos, receemos,

E a parca dada vida anteponhamos

        À novidade, abismo.

s.d. 
Odes de Ricardo Reis. Fernando Pessoa. (Notas de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1946 (imp.1994). - 159. 1ª publ. in Atena, nº 1. Lisboa: Out. 1924.

A palidez do dia é levemente dourada.

A palidez do dia é levemente dourada.

O sol de Inverno faz luzir como orvalho as curvas

                Dos troncos de ramos secos.

                O frio leve treme.

Desterrado da pátria antiquíssima da minha

Crença, consolado só por pensar nos deuses,

                Aqueço-me trémulo

                A outro sol do que este.

O sol que havia sobre o Parténon e a Acrópole

0 que alumiava os passos lentos e graves

                De Aristóteles falando.

                Mas Epicuro melhor

Me fala, com a sua cariciosa voz terrestre

Tendo para os deuses uma atitude também de deus,

                Sereno e vendo a vida

                À distância a que está.

19-6-1914 
Odes de Ricardo Reis . Fernando Pessoa. (Notas de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1946 (imp.1994).   - 28.

Parténon

Resultado de imagem para Parténon

O Parténon, templo dedicado à deusa grega Atena, é o mais conhecido dos edifícios remanescentes da Grécia Antiga e foi ornado com o melhor da arquitetura grega. As suas esculturas decorativas são consideradas um dos pontos altos da arte grega.

 Acrópole de Atenas 

É a mais conhecida e famosa Resultado de imagem para acrópole de atenas acrópole do mundo. Embora existam muitas outras acrópoles na Grécia, o significado da Acrópole de Atenas é tal que é vulgarmente conhecida como “A Acrópole”. É uma colina rochosa de topo plano que se ergue 150 metros acima do nível do mar, em Atenas, capital da Grécia, e abriga algumas das mais famosas edificações do mundo antigo, como o Parténon.

Cada um cumpre o destino que lhe cumpre.

Cada um cumpre o destino que lhe cumpre.

E deseja o destino que deseja;

                Nem cumpre o que deseja,

                Nem deseja o que cumpre.

Como as pedras na orla dos canteiros

O Fado nos dispõe, e ali ficamos;

                Que a Sorte nos fez postos

                Onde houvemos de sê-lo.

Não tenhamos melhor conhecimento

Do que nos coube que de que nos coube.

                Cumpramos o que somos.

                Nada mais nos é dado.

29-7-1923 
Odes de Ricardo Reis . Fernando Pessoa. (Notas de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1946 (imp.1994).  - 171.
 

 

Anúncios

Publicado por

isauraafonseca

Professora do Ensino Secundário - Português

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s