“Come a little bit closer”…

Uma forma suave de começar 2020… Com uma versão, por mãos portuguesas, de um clássico da autoria de Neil Young.

Harvest Moon

«Come a little bit closer
Hear what I have to say
Just like children sleepin’
We could dream this night away

But there’s a full moon risin’
Let’s go dancin’ in the light
We know where the music’s playin’
Let’s go out and feel the night

Because I’m still in love with you
I want to see you dance again
Because I’m still in love with you
On this harvest moon

When we were strangers
I watched you from afar
When we were lovers
I loved you with all my heart

But now it’s gettin’ late
And the moon is climbin’ high
I want to celebrate
See it shinin’ in your eye

Because I’m still in love with you
I want to see you dance again
Because I’m still in love with you
On this harvest moon»

 

Um bom ano para todos!

IA

 

Revivendo (nostalgicamente) o passado no verão

Do emblemático álbum  “The Wall”, dos Pink Floyd, um dos meus temas preferidos, com duas vozes extra(ordinárias). O “dono” de uma delas, infelizmente, já partiu.

Comfortably Numb

Eddie Vedder, a solo:

Bowie, a solo:

Em espanhol, uma “Oracion”, de Heroes del Silencio:

Por fim, um “Everybody Hurts”, com (algum) alento…

Não. Afinal, ainda não era “por fim”.

Escrita por Paul Anka, em parceria com  Jacques Revaux, autor do tema francês “Comme d’habitude”, interpretado inicialmente por Claude François, foi imortalizada por Sinatra. Mas eu escolhi o Anka:

E o tema em francês, numa versão mais fresca:

Agora, sim, é o fim! 

Continuação de um bom Verão (?)!

IA